Make your own free website on Tripod.com

A Educação nos Demais Países do Mercosul

 

A educação ocupa um lugar central nas estratégias governamentais e empresariais por ser um fator fundamental no processo de qualificação de processos humanos para a produção e consumo baseados em aItas tecnologias adequadas ao nível da competitividade internacional.

O Sistema de Informação em Educação do Mercosul contém dados sobre ações conjuntas dos países do Cone Sul (projetos e planos de ação no âmbito do MERCOSUL) e dados sobre os sistemas educacionais nacionais.

Sua implementação foi aprovada na X Reunião de Ministros da Educação, realizada em junho de 1996. Cada país tem trabalhado, individualmente, nas informações nacionais de cada nível de ensino e, conjuntamente, nas informações comuns

NOTA – em janeiro p.p. (98) visitei parentes que residem em Buenos Aires, hospedando-me lá durante todo o mês. Oportunamente visitei algumas escolas públicas básicas, e estas aparentaram-me estar bem mais evoluídas e aparelhadas do que as nossas.

Fato que me impressionou muito foi o aparente número reduzido de alunos por sala.

( As escolas estavam, como aqui, em período de férias, portanto não posso considerar este último dado como correto ).

Observei ainda que há um grande número de escolas públicas em detrimento a escolas privadas.

 

 

3.1 Características peculiares

 

Nos países em desenvolvimento como os do Mercosul, a educação enfrenta uma dificuldade a mais que os desenvolvidos, é a luta das pessoas pela sobrevivência, que, de certa forma as afasta da escola.

A cada dia que passa é maior o crescimento de regiões formadas pôr grupos sociais que não estão envolvidos na chamada "economia global", a qual não é "tão global" como muitos defendem, uma vez que ainda não foi capaz de sanar os problemas existentes na esfera social.

Como ponto referencial o setor informal deve ser levado em conta nesta questão, pois, a cada dia, cresce o número de pessoas que trabalham nesse setor da economia, sem gozar dos mesmos direitos daqueles que atuam no mercado formal.

Portanto, levando em conta o aumento das diferenças entre os países globalizados, nota-se que não se pode falar da globalização exatamente como uma contribuição para a convivência democrática.

Ela traz em seu bojo, uma situação contraditória, na qual os países do centro, chamados ricos, tendem a se afastar cada vez mais dos chamados países subdesenvolvidos, na medida em que aqueles parecem tornar-se auto-suficientes. Pôr conseqüência, os países subdesenvolvidos tendem a ser subjugados a esta nova ordem mundial, que os subordina.

"Evidencia-se a precariedade de conhecimento sobre a atual situação dos sistemas de ensino, desde os cursos de formação básica até a universidade.

A completa ausência de formas de controle dos métodos educativos, de ensino e de aprovação, é mais um problema quando pensamos em validação de títulos, certificados e diplomas emitidos pêlos países em estudo, porém, neste momento, há uma evidente preocupação dos governos no sentido de modificar esse "status" tão dramático que passamos em termos de "Escola".

 

Há uma preocupação com:

Constituição de Sistema de Informação

Organização de informações sobre as negociações no âmbito da Reunião de Ministros da Educação e sobre os sistemas educacionais nacionais.

Realização de Oficinas sobre Estatística Educacional e sobre Gestão da Informação.

Constituição de uma rede regional de informações em Educação, Ciência e Tecnologia.

Seu objetivo é de tornar acessível a informação educacional dos países do Mercosul para apoiar a tomada de decisões a nível setorial, disseminar dados educacionais relevantes que permitam a definição de políticas regionais coordenadas e de programas conjuntos de médio e longo prazos que integram o Mercosul Educacional.

Visa ainda intensificar a cooperação acadêmica, promovendo a circulação de informação sobre os diferentes projetos, pesquisas e demandas de grupos acadêmicos, universidades ou centros de pesquisa

 

 

3.2 Dados Comparativos referentes a Cursos/Alunos

 

Ensino Fundamental 1996

Itens

Argentina

Brasil

Paraguai

Uruguai

Total de alunos matriculados na rede pública

4.195.249

29.423.373

799.029

356.030

Total de alunos matriculados na rede privada

1.111.137

3.707.897

125.368

53.7171

Número escolas da rede pública

22.620

10.342

953

325

Número de escolas da rede particular

3.030

4.871

605

139

Totais

5.332.036

33.146.483

925.955

893.665

 

Ensino Médio 1996

Itens

Argentina

Brasil

Paraguai

Uruguai

Total de alunos matriculados na rede pública

1.970.439

4.562.558

214.864

235.041

Total de alunos matriculados na rede privada

746.800

1.176.519

79.480

34.785

Número escolas da rede pública

4.597

10.342

953

325

Número de escolas da rede particular

3.030

4.871

605

139

Totais

2.724.866

5.754.290

295.902

270.290

 

Cursos Superiores – Graduação de 1996 (dados referentes a 1996)

Itens

Argentina

Brasil

Paraguai

Uruguai

No de Instituições. Privadas de Ensino

832

633

17

2

No de Instituições. Públicas de Ensino

1.038

2 18

1

1

Total de alunos matriculados

1.333.021

1.661.034

19.865

62.026

Total de cursos ofertados

1.334.891

15.516

15.775

5.199

População ( dados de 1995 )

32.663.983

161.382.000

5.358.000

3.186.000

 

Pós-graduação/1996

Itens

Argentina

Brasil

Paraguai

Uruguai

Total de alunos matriculados em Mestrado

-

40.908

-

11.870

Total de alunos matriculados em Doutorado

-

17.217

-

-

Número de Cursos de Mestrado

195

1.145

-

32

Número de Cursos de Doutorado

324

602

-

-

 

wpe43.jpg (6839 bytes)wpe44.jpg (6711 bytes)

wpe45.jpg (7435 bytes)wpe46.jpg (5498 bytes)


[ Topo da Página ] [ Menu Principal ]

Página Anterior ] Página de Origem ] Próxima Página ]