Make your own free website on Tripod.com

Civilidade, Educação e Democracia educativa

 

 

Como ter uma escola cívica se não possuirmos civilidade? O mesmo vale quanto à questão cidadania. Conceitos de civilidade, cidadania e educação devem ser consciência viva de cada um, só assim poderemos pensar em cidadania na escola.

 

Para que serve a norma ou lei se uma pessoa, deliberadamente em um semáforo para sobre a faixa de pedestres ( pois vê que não há nas proximidades alguém para puni-lo), um aluno, através de subterfúgios tenta enganar o professor na elaboração de um trabalho ou no ato de feitura de uma prova, uma escola, suprime aulas ou não cumpre o programa escolar? O governo e as autoridades responsáveis promovem campanhas para evitar que tudo isso ocorra, porém, são campanhas superficiais e exemplos de cima e falta de civilidade superam qualquer lei ou campanha.

 

É da base que deve nascer o espírito de cidadão, mas como sabemos, da base sai a cabeça, e se esta não concordar a coisa complica. Quando tentamos abandonar um vicio, só o faremos se nossa mente trabalhar para tal. Quando uma pessoa fuma há muito tempo (e eu passei por isso), por mais que seja convencida dos males que o fumo faz a sua saúde, dificilmente sua tentativa de parar será bem sucedida se sua mente não ajudar, não trabalhar a seu favor. Do seu intimo partes pensamentos tais como : ...bem vou morrer mesmo, que diferença faz mais cedo ou mais tarde? Ou também não possuo outros vícios, porque devo parar de fumar ? O que significa fumar perto de outros vícios bem piores ? A mente, a cabeça precisa trabalhar bem e muito para superar esses argumentos, e. dessa formar ocorrer a mudança.

 

O governo, através de seus órgãos competentes, promove campanhas contra o vício, mas sempre deixa "espaços" que tornam essas campanhas inócuas.

 

Saber votar é muito importante e campanhas intensivas são feitas para isso, mas quando não existe um candidato que nos pareça satisfatório, do que adianta saber votar?

 

No âmago, não há um verdadeiro interesse em se promover uma campanha educacional, nem de se criar um espírito coletivo de civilidade e cidadania, para que projetos educacionais sejam efetivamente válidos e consistentes.

 

Instituições, de todos os tipos lutam para fortalecer-se angariando fundos para sua formação e vida, e quando conseguem, deixam de lado os seus objetivos derivando para outras áreas e interesses. E isso vem ocorrendo até nas ONGs. Muitos exemplos do tipo IC, TFP, IERD, PT, etc. estão aí para dar prova. Ensina-se a pedir, angariar, e induz-se as pessoas a dar.

 

Há um consenso de que para se fazer algo necessita-se de uma instituição forte, e para que esta seja forte deve possuir fundos...

 


[ Topo da Página ] [ Menu Principal ]

Página Anterior ] Página de Origem ] Próxima Página ]